A lista de Elena

Uma das mais celebradas escritoras contemporâneas, Elena Ferrante, autora de “A Amiga Genial”, publicou na página bookshop.org uma seleção de 40 livros escritos por mulheres do século 20 e entre os títulos listados está “A Paixão Segundo G. H.”, de Clarice Lispector. Confira abaixo a lista completa, conforme publicado pela Folha de São Paulo.

“Americanah”, Chimamanda Ngozi Adichie

“O Assassino Cego”, Margaret Atwood

“The Enlightenment of the Greengage Tree”, Shokoofeh Azar

“Malina”, Ingeborg Bachmann

Manual da faxineira | Amazon.com.br

“Manual da Faxineira”, Lucia Berlin

“Esboço”, Rachel Cusk

“O Ano do Pensamento Mágico”, Joan Didion

“A Devolvida”, Donatella Di Pietrantonio

“Disoriental”, Négar Djavadi

“O Amante”, Marguerite Duras

Os Anos | Amazon.com.br

“Os Anos”, Annie Ernaux

“Léxico familiar”, Natalia Ginzburg

“O Conservador”, Nadine Gordimer

“Destinos e Fúrias”, Lauren Groff

“Maternidade”, Sheila Heti

A Pianista | Amazon.com.br

“A Pianista”, Elfriede Jelinek

“Breasts and Eggs”, Mieko Kawakami

“Intérprete de Males”, Jhumpa Lahiri

“O Quinto Filho”, Doris Lessing

A paixão segundo G.H. | Amazon.com.br

“A Paixão Segundo G.H.”, Clarice Lispector

“Arquivo das Crianças Perdidas”, Valeria Luiselli

“A Ilha De Arturo”, Elsa Morante

“Amada”, Toni Morrison

“Vida Querida”, Alice Munro

O SINO - 1ªED.(2012) - Iris Murdoch - Livro

“O Sino”, Iris Murdoch

“Acabadora”, Michela Murgia

“O Baile”, Irene Nemirovsky

“Blonde”, Joyce Carol Oates

“The Love Object: Selected Stories”, Edna O’Brien

UM BOM HOMEM E DIFICIL DE ENCONTRAR - 1ªED.(2015) - Flannery O'Connor -  Livro

“Um Bom Homem é Difícil de Encontrar”, Flannery O’Connor

“Evening Descends Upon the Hills: Stories from Naples”, Anna Maria Ortese

“Gilead”, Marylinne Robinson

“Pessoas Normais”, Sally Rooney

“O Deus das Pequenas Coisas”, Arundhati Roy

Dentes Brancos | Amazon.com.br

“Dentes Brancos”, Zadie Smith

“Olive Kitteridge”, Elizabeth Strout

“A Porta”, Magda Szabò

“Cassandra”, Christa Wolf

“Uma Vida Pequena”, Hanya Yanagihara

“Memórias de Adriano”, Marguerite Yourcenar

Concisão e rigor

A Carlos Drummond de Andrade


Não há guarda-chuva
contra o poema
subindo de regiões onde tudo é surpresa
como uma flor mesmo num canteiro.

Não há guarda-chuva
contra o amor
que mastiga e cospe como qualquer boca,
que tritura como um desastre.

Não há guarda-chuva
contra o tédio:
o tédio das quatro paredes, das quatro
estações, dos quatro pontos cardeais.

Não há guarda-chuva
contra o mundo
cada dia devorado nos jornais
sob as espécies de papel e tinta.

Não há guarda-chuva
contra o tempo,
rio fluindo sob a casa, correnteza
carregando os dias, os cabelos.


Poema do livro “João Cabral de Melo Neto – Obra completa”, Nova Aguilar – 1994. Para celebrar os 100 anos do nascimento do escritor, poeta e diplomata, acaba de sair, pelo selo Alfaguara, uma nova edição das obras do autor, desta vez das poesias completas.

Presidentes e escritores

Obama and Bill Simmons: The GQ Interview | GQ
Foto: GQ

Obama, já na lista dos mais vendidos em todo o mundo com seu recém-lançado “Uma Terra Prometida”, não foi o primeiro presidente a se arriscar no mundo das letras. Tanto nos EUA quanto no Brasil, os mandatários têm apreço em lançar suas ideias e memórias em livro. O Estadão listou 10 casos. Confira, abaixo.

-Michel Temer

Acumula mais de 20 edições do seu “Elementos do Direito Constitucional”, uma referência para estudantes de Direito do país. Já publicou, também, o livro de poemas “Anônima Intimidade”.

-Luiz Inácio Lula da Silva

Além de colunista mensal do jornal The New York Times, em 2013, o ex-presidente lançou, em 2018, “A Verdade Vencerá: O Povo Sabe Por Que me Condenam”. O livro é um depoimento de Lula aos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, ao professor de relações internacionais Gilberto Maringoni e à editora Ivana Jinkings.

-Fernando Henrique Cardoso

Como sociólogo, lançou obras de destaque como “Dependência e Desenvolvimento na América Latina”, escrita em parceria com o sociólogo chileno Enzo Falleto. Publicou, também, “Diários da Presidência”, reunião em quatro volumes dos diários escritos ao longo dos oito anos no Palácio do Planalto. É membro da Academia Brasileira de Letras.

-Fernando Collor

Publicou, em 2016, “Réplica para a História: Uma Catarse”, reunião de textos e discursos de Collor produzidos desde os anos 1990, falando sobre os processos que culminaram com a saída dele e de Dilma Rousseff da presidência do Brasil.

-José Sarney

Outro imortal da lista, Sarney é membro da Academia Brasileira de Letras desde 1980. Iniciou a carreira de escritor nos anos 1950, lançou vários títulos, entre eles “Marimbondos de Fogo”, de 1978, considerada sua principal obra.

-Juscelino Kubitschek 

Abordou sua trajetória na trilogia “Meu Caminho Para Brasília”, com os volumes “50 Anos em 5”, “A Escalada Política” e “A Experiência da Humildade”. Publicou, ainda, “Por que Construí Brasília” e “A Marcha do Amanhecer”.  

-Joe Biden

O presidente-eleito dos Estados Unidos Joe Biden ainda era vice-presidente na gestão de Barack Obama quando escreveu “Promessa de Pai”, publicado no Brasil em 2020.

-Donald Trump

Publicou diversos livros sobre o universo corporativo. O principal deles, “A Arte da Negociação”, de 1987, se tornou por muitos anos uma espécie de guia de autoajuda para profissionais.

 -Bill Clinton

 Publicou seu livro de memórias“Minha Vida” em 2004 e, em 2018, se aventurou no terreno da ficção com “O Dia em que o Presidente Desapareceu”, lançado em parceria com James Patterson.

-Winston Churchill

Foi autor de obras de história, como “The World Crisis”, na qual analisa a Primeira Guerra Mundial; de autobiografias, como “My Early Life”; e de livros de ficção, como “Savrola”e “The Dream”. Foi lauredado com o Nobel de Literatura em 1953.

SP ganha nova livraria

Edifício Copan vai ganhar uma livraria simplesmente incrível!
Foto do site Catracalivre

Além da expansão de redes como a Leitura e a Livraria da Vila, com novas lojas já abertas ou anunciadas para breve na cidade, São Paulo ganha a partir de amanhã (23) uma nova livraria. É a Megafauna, iniciativa das editoras Fernanda Diamant e Maria Emília Bender, da arquiteta Anna Ferrari, do empresário Arthur Mello e do veterinário Thiago Salles Gomes, que vai ocupar uma área de 216 metros quadrados no piso térreo do edifício Copan. O novo espaço, segundo o noticiário, deve, também, sediar cursos, debates e encontros com escritores, além de um futuro café-restaurante da chef Bel Coelho.

Os vencedores

Douglas Stuart em foto do Twitter
Charles Yu em foto da The New Yorker

E o Booker Prize 2020 foi para o escocês Douglas Stuart com seu romance de estreia “Shuggie Bain”, ainda sem previsão de lançamento no Brasil. O principal prêmio literário em língua inglesa foi anunciado na última quinta-feira em cerimônia online. Outro importante prêmio literário – anunciado um dia antes, o National Book Awards, o mais tradicional dos EUA, premiou, entre outras obras, “Interior Chinatown”, de Charles Yu, em ficção, e “The Dead are Arising: The Life of Malcom X”, de Les e Tamara Payne, na categoria não ficção.