Saúde sempre

Para brindar em vários idiomas, conforme o livro “A Miscelânea da Boa Mesa de Schott”, de Ben Schott, em edição de 2006, da Intrínseca.

-Africandêr – Gesondhedi!

-Albanês – Gëzuar!

-Alemão – Prost!

-Catalão – Salut!

-Chinês – Ganbei!

-Espanhol – Salud!

-Esperanto – Je via sano!

-Francês – A votre santé!

-Grego – Ebiba!

-Holandês – Proost!

-Japonês – Kampai!

-Latim – Bibite!

-Russo – Na zdorovye!

-Servo-croata – Ziveli!

-Taiwanês – Hotala!

75 anos sem Mário

Abaixo, poema de Mário de Andrade para celebrar os 75 anos da morte do escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista e ensaísta brasileiro. Força-motriz da Semana de Arte Moderna, Mário foi autor de clássicos como “Paulicéia Desvairada” (1922), “Amar,Verbo Intransitivo” (1927) e “Macunaíma” (1928). Acima, depoimento do crítico Antonio Candido (1918-2017) sobre o escritor, morto em sua residência em São Paulo em função de um enfarte do miocárdio, em 25 de fevereiro de 1945, aos 51 anos.

A Serra do Rola-Moça

A Serra do Rola-Moça

Não tinha esse nome não…

Eles eram do outro lado,

Vieram na vila casar.

E atravessaram a serra,

O noivo com a noiva dele

Cada qual no seu cavalo.

Antes que chegasse a noite

Se lembraram de voltar.

Disseram adeus para todos

E se puseram de novo

Pelos atalhos da serra

Cada qual no seu cavalo.

Os dois estavam felizes,

Na altura tudo era paz.

Pelos caminhos estreitos

Ele na frente, ela atrás.

E riam. Como eles riam!

Riam até sem razão.

A Serra do Rola-Moça

Não tinha esse nome não.

As tribos rubras da tarde

Rapidamente fugiam

E apressadas se escondiam

Lá embaixo nos socavões,

Temendo a noite que vinha.

Porém os dois continuavam

Cada qual no seu cavalo,

E riam. Como eles riam!

E os risos também casavam

Com as risadas dos cascalhos,

Que pulando levianinhos

Da vereda se soltavam,

Buscando o despenhadeiro.

Ali, Fortuna inviolável!

O casco pisara em falso.

Dão noiva e cavalo um salto

Precipitados no abismo.

Nem o baque se escutou.

Fez um silêncio de morte,

Na altura tudo era paz…

Chicoteado o seu cavalo,

No vão do despenhadeiro

O noivo se despenhou.

E a Serra do Rola-Moça

Rola-Moça se chamou.

Grandes influenciadores recomendam

A Estante Virtual, maior plataforma do país na venda eletrônica de livros usados, traz uma lista de recomendações de leitura de algumas das maiores celebridades mundiais das áreas da Política, dos Negócios e do Entretenimento. Confira:

BARACK OBAMA

“Pessoas Normais”, Sally Rooney – Companhia das Letras

“Wolf Hall”, Hilary Mantel – Record

“Homens sem Mulheres”, Haruki Murakami – Alfaguara

“O Reformatório Nickel”, Colson Whithehead – HarperCollins

“Lab Girl, a Jornada de uma Cientista entre Plantas e Paixões”, Hope Jahren – HarperCollins

BILL GATES

“Um Casamento Americano”, Tayari Jones – Arqueiro

“Por Que Nós Dormimos – A Nova Ciência do Sono e do Sonho”, Matthew Walker – Intrínseca

“Um Cavalheiro em Moscou”, Amor Towles – Intrínseca

“Reviravolta – Como Indivíduos e Nações Bem-sucedidas se Recuperam de Crises”, Jared Diamond – Record

“O Futuro do Capitalismo”, Paul Collier – LP&M

MARK ZUCKERBERG

“A Estrutura das Revoluções Científicas”, Thomas S. Kuhn – Perspectiva

“Criativade S.A”, Ed Catmull – Rocco

“O Fim do Poder”, Moisés Naim – Leya

“O Problema dos Três Corpos”, Cixin Liu – Suma

“A Nova Segregação – Racismo e Encarceramento em Massa”, Michelle Alexander – Boitempo

OPRAH WINFREY

“Um Novo Mundo – O Despertar de Uma Nova Consciência”, Eckhart Tolle – Sextante

“A Leste do Éden”, John Steinbeck – Record

“A Noite”, Elie Wiesel – Ediouro

“O Mundo Conhecido”, Edward P. Jones – José Olympio

“A História de Edgar Sawtelle”, David Wroblewski – Intrínseca

REESE WITHERSPOON

“Um Lugar Bem Longe Daqui”, Delia Owens – Intrínseca

“Pequenos Incêndios por Toda Parte”, Celeste Ng – Intrínseca

“Livre – A Jornada de uma Mulher em Busca do Recomeço”, Cheryl Strayed – Objetiva

“Pequenas Grandes Mentiras”, Liane Moriarty – Intrínseca -“Daisy Jones & The Six”, Taylor Jenkins Reid – Paralela

“Daisy Jones & The Six”, Taylor Jenkins Reid – Paralela

Em ligeira aceleração

Gif: gfycat.com

O Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e a Nielsen acabam de divulgar o primeiro Painel do Varejo de Livros no Brasil de 2020. Segundo o levantamento, na comparação com igual período de 2019, houve aumento de 9,95% no número de livros vendidos e de 8% no faturamento apurado com a venda nos estabelecimentos avaliados. Em números absolutos, a Nielsen diz que foram vendidos 3,6 milhões de exemplares, com um faturamento de R$ 180,8 milhões. As vendas, no entanto, não alcançaram as cifras do mesmo período em 2018, quando foi registrado faturamento de mais de R$ 216 milhões e venda de 4 milhões de exemplares.

A história de um farsante

Foto publica no site Catraca Livre

Segundo notícia do Ilustríssima, do jornal FSP, deve sair em abril próximo, pela Todavia, “A Casa – A História da Seita de João de Deus”. O livro narra as denúncias de assédio sexual contra o líder místico, sua vida de celebridade e a ruína financeira da cidade de Abadiânia (GO) após sua prisão, condenado a penas que somam 63 anos de reclusão. Trechos do livro podem ser lido pelo link (para assinantes) https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2020/02/livro-conta-como-joao-de-deus-foi-de-astro-de-festa-com-artistas-a-condenado-por-assedio-sexual.shtml.