Quem já levou e quem nunca

1-bob-dylan-hair

O Nobel de Literatura merecia ele próprio um prêmio pelo enredo de polêmicas que o cercam desde que surgiu, em 1901. Se todo mundo reconhece sua relevância, boa parte costuma discordar das escolhas da Academia Sueca, anunciadas no mês de outubro de cada ano.  Para editores, jornalistas especializados e críticos literários mundo afora é incompreensível, por exemplo, a distinção nunca ter sido concedida a escritores da estatura de  Marcel Proust, Joyce, Nabokov, Tolstói, Zola, e Ibsen, entre muitos outros.

Capítulo à parte aconteceu recentemente com a premiação do músico norte-americano Bob Dylan, que não apareceu na cerimônia oficial de entrega do prêmio, não comentou o assunto durante duas semanas e só foi “aparecer” para receber a honraria – acompanhada de oito milhões de coroas suecas (cerca de 840 mil euros) – meses depois.

Outro ponto alto da história foi a recusa de dois nomes de peso da literatura mundial à distinção. Boris Pasternak, em 1958, por pressão do governo soviético e Jean-Paul Sartre, em 1964, por incompatibilidade da premiação com sua identidade de filósofo.

A língua portuguesa levou um único prêmio: José Saramago (1998). Entre os nomes brasileiros que tradicionalmente são ventilados como “possíveis candidatos”, quem passou mais perto teria sido Jorge Amado. No auge de sua fama, na década de 70, dizem, o baiano perdeu por apenas dois votos para Nagib Mafous, também primeiro escritor de língua árabe premiado pela Academia.

Abaixo a lista com alguns dos agraciados mais conhecidos/traduzidos no Brasil.

1920 – KNUT HAMSUN – Noruega

1921 – ANATOLE FRANCE – França

1925 – GEORGE BERNARD SHAW – Irlanda

1929 – THOMAS MANN – Alemanha

1945 – GABRIELA MISTRAL – Chile

1946 – HERMANN HESSE – Alemanha

1947 – ANDRÉ GIDE – França

1948 – T. S. ELIOT – Reino Unido (Naturalizado)

1949 – WILLIAM FAULKNER – Estados Unidos

1954 – ERNEST HEMINGWAY – Estados Unidos

1957 – ALBERT CAMUS – Argélia (na época da entrega do prêmio, sob domínio Francês)

1962 – JOHN STEINBECK – Estados Unidos

1969 – SAMUEL BECKETT – Irlanda

1971 – PABLO NERUDA – Chile

1976 – SAUL BELLOW – Estados Unidos

1978 – ISAAC BASHEVIS SINGER – Polônia

1981 – ELIAS CANETTI – Bulgária/Reino Unido

1982 – GABRIELA GARCÍA MÁRQUEZ – Colômbia

2005 – HAROLD PINTER ´- Reino Unido

2010 – MARIO VARGAS LLOSA – Peru/Espanha

2017 – KAZUO ISHIGURO – Japão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s