Tudo vai bem. Ou não.

 

“…mas é preciso cultivar nosso jardim.”

A frase encerra “Cândido ou o otimismo”, do filósofo, ensaista, poeta, dramaturgo e historiador francês François Marie Arouet, o Voltaire (1694-1778). Parafraseando Italo Calvino – que assina o posfácio de uma edição que traz ainda ilustrações de Paul Klee, um livro de “vitalidade hilariante e primordial”. A história, uma reflexão sobre otimismo e  pessimismo, é um acúmulo de desastres narrados em ritmo vertiginoso e foi fonte de inspiração declarada para autores como George Orwell, Aldous Huxley e Machado de Assis. Editora 34.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s