Panteão verde e amarelo


“Foi num relance tão ligeiro, que só depois eu vi que tinha visto.” (Trecho de Sagarana)

No Panteão particular dos grandes da nossa literatura, o mineiro de Cordisburgo, João Guimarães Rosa (1908-1967). Um dos escritores que mais inovaram a língua portuguesa em todos os tempos, celebrado no Brasil e no exterior, Rosa era também médico e diplomata.

As principais obras, em ordem cronológica:

  • 1936: Magma 
  • 1946:  Sagarana
  • 1952:  Com o Vaqueiro Mariano
  • 1956:  Corpo de Baile: Noites do Sertão
  • 1956:  Grande Sertão: Veredas
  • 1962:  Primeiras Estórias
  • 1964:  Campo Geral
  • 1967:  Tutaméia – Terceiras Estórias
  • 1969:  Estas Estórias (póstumo)
  • 1970: Ave, Palavra (póstumo)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s