Drummond por Wisnik

itabira

José Miguel Wisnik (1948) chega com novo livro de ensaio. Dessa vez, o escritor, músico, compositor e professor de Literatura na USP investe em novos ângulos para analisar a obra do poeta Carlos Drummond de Andrade.  Previsto para lançamento pela Companhia das Letras no próximo dia 26 de julho, “Maquinação do Mundo – Drummond e a Mineração” analisa a íntima relação da obra do poeta com a atividade minerária, que pôs a Itabira natal do poeta no centro da vida política como fornecedora mundial de minério de ferro em plena Segunda Guerra Mundial.

“Maquinações” surgiu de uma visita de Wisnik à Itabira em 2014 e da ausência, na cidade, de referências fundamentais na obra do poeta como o Pico do Cauê e os sinos da Igreja Matriz do Rosário, ambos extintos pela atividade minerária. A Itabira de Drummond, de fato não existia mais. Era uma cidade de mais de 100 mil habitantes ancorada nas operações da Vale, tomada “por gente de fora”, como diria o próprio Drummond, que tinha seis anos de idade quando foi anunciada mundialmente que a cidade possuia uma enorme reserva de minério de ferro.

Outros títulos de Wisnik

-O Coro dos Contrários – A Música em Torno da Semana de 22

-O Nacional e o Popular na Cultura Brasileira

-O Som e o Sentido

-Sem Receita – Ensaios e Canções

-Veneno Remédio: o Futebol e o Brasil

-Machado Maxixe: o Caso Pestana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s