Alma russa

Isaiag[

Embora esgotado, boa sugestão de leitura embalada pela Copa do Mundo  vem do jornalista e blogueiro Helio Gurovitz em edição recente da Época, onde comenta a excelência de um povo na literatura e a similaridade entre seus expoentes e os gênios do nosso futebol. Pushkin seria assim o Pelé das letras russas. A dica é “Pensadores Russos”, do filósofo britânico de origem judaica russa, Isaiah Berlin (1909-1997). O livro, editado aqui pela Companhia das Letras e ainda disponível em sebos como o www.estantevirtual.com.br, segundo Gurovitz, é “uma introdução sem igual à alma russa”.

Do acervo do IMS

Manuscrito do poema “Para Cecília Meireles”. Arquivo Mario Quintana/ Acervo Instituto Moreira Salles.

cecilia

“Nas linhas tortas do manuscrito de “Para Cecília Meireles”, poema em gestação, o que se sobressai é a letra trêmula e oscilante de um Quintana que provavelmente teria cerca de 80 anos de idade quando do esboço do poema. Em alguns momentos, a escrita é quase indecifrável, hieroglífica, mas nela sempre presente a imagem dos belos olhos claros da poetisa.”

179 anos de Machado

Há 179 anos, completados ontem, 21 de junho, nascia no Morro do Livramento, na cidade do Rio de Janeiro, Joaquim Maria Machado de Assis. Poeta, cronista, dramaturgo, contista, jornalista e crítico literário foi, desde sempre, reconhecido e celebrado. Machado foi testemunha de fatos seminais na história do país como a Abolição da Escravatura e a substituição do Império pela República.

De família pobre, estudou em escolas públicas e nunca frequentou universidade. Ainda assim, para ascender socialmente, valeu-se de sua superioridade intelectual e da precoce notoriedade. Foi um dos fundadores e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras. Segundo registra a Wikipedia, sua extensa obra constitui-se de nove romances, duzentos contos, dez peças teatrais, cinco coletâneas de poemas e sonetos, e mais de seiscentas crônicas.  

Passados 145 anos do lançamento dos seus primeiros livros de contos “Contos Fluminenses” e “Falenas”, Machado continua solidamente instalado no panteão dos grandes escritores por críticos e estudiosos do Brasil e do exterior, que não raro o posicionam ombro a ombro com nomes como Dante, Shakespeare e Camões.

No mosaico, Machado frequentando a alta corte do país em torno da princesa Isabel e da elite intelectual fundadora da ABL;  sua casa, já demolida, no Cosme Velho e eternizado na sede da Academia.

 

Mapa da mina americana

Um guia para descobrir o “grande romance americano”, conforme as preferências do autor de post no site da Revista Bula, Euler de França Belém. Que se se deu ao direito de incluir o russo Nabokov, em função de sua larga vivência nos Estados Unidos, cujo puritanismo teria se refletido, por exemplo, no célebre “Lolita”.

-A Letra Escarlate Nathaniel Hawthorne

-Moby Dick – Herman Melville

-Retrato de uma Senhora – Henry James

-O Grande Gatsby – Scott Fitzgerald

-Enquanto Agonizo – William Faulkner

-Contos – Ernest Hemingway

-O Apanhador no Campo de Centeio – J. D. Salinger

-Herzog – Saul Bellow

-Corre Coelho – John Updike

-A Filha do Coveiro – Joyce Carol Oates

-O Teatro de Sabbath – Philip Roth

-Vício Inerente – Thomas Pynchon

-LolitaVladimir Nabokov

-Meridiano de SangueCormac MacCarthy

-O Sal da Terra – Richard Ford

-SubmundoDon Dellilo

O poder do mau humor

ronald-mcdonald-mal-humorado

Citações colhidas pelo escritor e jornalista Ruy Castro, autor, entre dezenas de outras obras, dos livros “O Melhor do Mau Humor”, “O Poder de Mau Humor” e “O Amor de Mau Humor”.

-Certa vez, durante a Lei Seca, fui obrigado a passar dias a comida e água. (W.C.Fields)

E se este mundo for o inferno de outro planeta? (Aldoux Huxley)

Ninguém até hoje perdeu dinheiro por subestimar a inteligência do povo americano. (H. L.Mencken)

Os americanos aceitam que o sujeito seja alcoólatra, drogado, grosseiro com a mulher ou até mesmo jornalista. Mas, se não dirige automóvel, é porque há alguma coisa errada com ele. (Art Buchwald)

A adolescência é um estágio entre a infância e o adultério. (H L Mencken)

A castidade é a mais anormal das perversões sexuais. (A Huxley)

A juventude é uma coisa maravilhosa. Que pena desperdiçá-la em jovens. (G B Shaw)

A mulher é capaz de fazer tudo que um homem faz , exceto xixi, contra um muro. (Colete)

A única diferença entre um flerte e uma paixão eterna é a de que o flerte dura um pouquinho mais. (O Wilde)

A única maneira de se livrar de uma tentação é sucumbindo a ela. (Oscar Wilde)

Algumas pessoas têm aquele rosto que, depois de visto, nunca mais é lembrado. (O. Wilde)

A melhor maneira de segurar os filhos em casa é fazer do lar um lugar agradável – e esvaziar os pneus do carro. (Dortothy Parker) 

As coisas que as pessoas mais querem saber nunca são da conta delas. (G Bernard Shaw)

Nenhuma mulher se casa por dinheiro. Antes de se casar com um milionário, primeiro ela se apaixona por ele.  (Cesare Pavese) 

O amor é o que acontece entre um homem e uma mulher que não se conhecem muito bem.(W S Maugham)