Flip chegando

Contagem regressiva para a décima-sexta edição do maior evento literário do país. A Festa Literária Internacional de Paraty começa no próximo dia 25 e entre os nomes que devem receber as maiores atenções estão o da atriz Fernanda Montenegro, que abre o a Festa e lança “Fernanda Montenegro: Itinerário Fotobiográfico” , volume de 500 páginas e quase 700 fotos da vida artística e pessoal da atriz; o historiador britânico Simon Sebag Montefiore e aquela que é apontada como um dos principais nomes da literatura russa contemporânea, Liudmila Petruchévskaia.

Abaixo os autores convidados:

Alain Mabanckou (República do Congo, 1966), poeta e romancista de, entre outros, Copo Quebrado e Memórias de Porco-espinho.

André Aciman (Alexandria, 1951), autor de Me chame pelo seu nome (Intrínseca)  adaptado para o cinema pelo diretor italiano Luca Guadagnino.

Bell Puã (Recife, 1993), poeta, faz parte do coletivo negro Afronte e desenvolve atividades de consciência racial.

Christopher de Hamel (Londres, 1950), considerado o maior especialista em manuscritos medievais do mundo e autor de Manuscritos Notáveis” (Companhia das Letras).

Colson Whitehead (Nova York, 1969), escritor, ensaísta e colaborador do jornal The New York Times e das revistas New Yorker e Granta. 

Djamila Ribeiro (Santos, 1980), pesquisadora, escritora  e colunista das revistas Carta Capital e Elle e dos sites Blogueiras Negras e Azmina.

Eder Chiodetto (São Paulo, 1965), fotógrafo, jornalista, editor, professor e curador independente. Realizou cerca de cem exposições no Brasil e no exterior.

Eliane Robert Moraes (São Paulo, 1951), ensaísta e professora de Literatura Brasileira na Universidade de São Paulo (USP).

Fabio Pusterla (Ticino – Suíça, 1957), poeta, tradutor e crítico literário.

Fernanda Montenegro (Rio de Janeiro, 1929), por seu trabalho em Central do Brasil (1998) venceu o Urso de Prata em Berlim e foi a única atriz brasileira indicada ao Oscar.

Franklin Carvalho (Araci –Bahia, 1968), Céus e Terra” (Record), seu primeiro romance, trata do tema da morte no sertão baiano e venceu o Prêmio Sesc 2016 e o Prêmio São Paulo de Literatura 2017.

Gabriela Greeb (São Paulo,1966), autora de filmes de ficção, documentários e videoinstalações.

Geovani Martins (Rio de Janeiro, 1991), morador do Vidigal, na cidade do Rio de Janeiro, que estreou este ano com O Sol na Cabeça” , celebrada reunião de treze contos.

Gustavo Pacheco (Rio de Janeiro, 1972), doutor em Antropologia, contista e tradutor.

Iara Jamra (São Paulo, 1955), atriz, estrelou, no final da década de 1990, o monólogo O Caderno Rosa de Lori Lamby, adaptação da obra homônima de Hilda Hilst – autora homenageada da edição deste ano.

Igiaba Scego (Roma,1974), contista, ensaísta, romancista e editora.

Isabela Figueiredo (Lourenço Marques, atual Maputo, 1963), escritora, foi jornalista no Diário de Notícias e hoje é professora de português.  

Jocy de Oliveira (Curitiba, 1936), pioneira em uma criação multimídia que envolve música, teatro, instalações, textos e vídeo.

Júlia de Carvalho Hansen (São Paulo, 1984), poeta, astróloga e editora.

Juliano Garcia Pessanha (São Paulo, 1962), mestre em Psicologia e doutor em Filosofia.

Laura Erber (Rio de Janeiro, 1979), escritora, artista visual, editora e professora.

Leila Slimani (Marrocos, 1981), escritora francesa de origem marroquina, um dos mais importantes nomes da nova literatura francófona.

Lígia Ferreira (São Paulo,1958), professora de Língua e Literaturas Francesa e Francófonas na Unifesp.

Liudmila Petruchévskaia (Moscou, 1938), um dos principais nomes da literatura russa moderna, conhecida por suas histórias de absurdo, fantasia e horror.

Maria Teresa Horta (Lisboa,1937), ficcionista, poetisa e jornalista.

Reuben da Rocha (São Luís, 1984),poeta, performer, artista sonoro e visual, também conhecido como cavalodadá.

Ricardo Domeneck (Bebedouro – São Paulo, 1977), escritor e artista visual radicado em Berlim.

Selva Almada (Entre Ríos – Argentina, 1973), um dos nomes fortes da nova literatura argentina em contos e romances.

Sérgio Sant’Anna (Rio de Janeiro, 1941), autor de um gênero híbrido que abrange contos, memórias e novelas.

Simon Sebag Montefiore (Londres,1965), escritor e jornalista publicado em 48 línguas e especializado em história da Rússia.

Thereza Maia (Guaratinguetá – São Paulo,1935), se dedica ao registro da história oral, com mais de quarenta livros publicados.

Vasco Pimentel (Lisboa –1957), diretor de som, trabalhou em mais de 140 filmes – entre eles O Céu de Lisboa, de Wim Wenders.

Zeca Baleiro (São Luís, 1966), cantor, compositor, cronista e músico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s