Lembrando Stanislaw

Para marcar os 50 anos – completados hoje – sem o escritor, cronista, jornalista e radialista Sérgio Marcus Rangel Porto, mais conhecido como Stanislaw Ponte Preta, uma citação (atualíssima) e sua bibliografia, segundo a Wikipedia:

“A prosperidade de alguns homens públicos do Brasil é uma prova evidente de que eles vêm lutando pelo progresso do nosso subdesenvolvimento.”

stanislaw-ponte-preta-livros_jazz

Obras como Stanislaw Ponte Preta 

-“Tia Zulmira e Eu” – 1961

“Primo Altamirando e Elas” – 1962

“Rosamundo e os Outros” – 1963

Garoto Linha Dura” – 1964

“Febeapá – Festival de Besteiras que Assola o País” – 1966

“Febeapá 2 (Segundo Festival de Besteiras Que Assola o País)” – 1967

“Na Terra do Crioulo Doido” – 1968

“Febeapá 3” – 1968

“A Máquina de Fazer Doido” – 1968

-“Gol de Padre”

Como Sérgio Porto 

“Pequena História do Jazz” – 1953

“O Homem ao Lado” – 1958

“A Casa Demolida” – 1963

“As Cariocas” – 1967

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s