Anne para as novas gerações

Estante que dava acesso à área secreta onde se escondeu, por dois anos, a família Frank

A Casa de Anne Frank, onde a adolescente judia se escondia durante o período do nazismo em Amsterdã e onde escreveu um diário que mais tarde se tornaria um best-seller mundial, acaba de ser reinaugurada após dois anos em obras de modernização. O endereço, na Prinsengracht 263, recebe cerca de 1,2 milhão de pessoas anualmente e foi reformado para atender as novas gerações de visitantes. 

O enredo envolvendo Anne é um fato único na históriada literatura. Ela e sua irmã Margot morreram no campo de concentração de Bergen-Belsen – provavelmente de tifo e, por esforço do seu pai Otto Frank –único sobrevivente da família, seu diário foi publicado após o fim da Segunda Guerra Mundial. Virou um dos livros mais vendidos da história e a casa uma atração turística que está hoje entre as mais visitadas de uma cidade que tem, entre outros concorrentes, um museu inteiro dedicado ao astro pop das artes plásticas Vincent van Gogh.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s