Livro salva

Pouco difundida no Brasil, a biblioterapia vem, aos poucos, sendo mais comentada no país. Matéria recente publicada no portal Uai mostra as amplas possibilidades da leitura como mediadora entre o leitor e suas questões subjetivas. É uma prática que remonta à Idade Média, quando a cura em hospitais era auxiliada pela leitura da Bíblia, e que foi utilizada também durante as duas grandes guerras em hospitais de campanha.

Como lembra a matéria, “a leitura é libertadora e auxilia a psique a encontrar o equilíbrio necessário para dosar as situações cotidianas com o peso que realmente representam. Ela se revela uma forma eficaz de estimular as pessoas a encontrarem soluções para seus problemas, melhorando a qualidade de vida e a gestão da emoção”. 

Nessa mesma linha, vale a pena ler/ouvir Nils Skare, tradutor do genial – e pouco comentado no Brasil – Sherwood Anderson, em “Como Prevenir a Depressão com  Winesburg, Ohio”, disponível no site da editora L-Dopa (http://ldopa.com.br/podcast/podcast-como-prevenir-a-depressao-com-winesburg-ohio/)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s