Sob demanda

A editora Companhia das Letras já conta com seis títulos – hoje fora de seu catálogo principal – disponíveis sob demanda na plataforma UmLivro. A novidade permite a impressão de um único exemplar da obra sem a necessidade de impressão de toda uma tiragem. Por esse meio, o leitor compra o título na loja online, o livro é impresso em curto espaço de tempo e enviado ao comprador. As edições, segundo a editora, tem qualidade idêntica às originais. A compra pode ser feita, via Marketplace, em lojas online como Amazon e Americanas.

Confira as obras da Companhia das Letras já disponíveis sob demanda:

“Chico Mendes – Crime e Castigo”, Zuenir Ventura

“A Biblioteca à Noite”, Alberto Manguel  

“Freud, Pensador da Cultura”, Renato Mezan

“Ganância”, Scott Bergstrom

“O Imperialismo Sedutor” – A Americanização do Brasil na Época da Segunda Guerra, Antonio Pedro Tota

“Entre Sonhos e Tempestades” – Três Peças de William Shakespeare adaptadas e ilustradas por Rui de Oliveira

A surpreendente vida de Rondon por Larry Rohter

Biografia importante saindo do forno no início do mês que vem pela Objetiva, do grupo Companhia das Letras. Assinado pelo jornalista americano Larry Rohter, “Rondon – Uma Biografia” narra a vida extraordinária do marechal Cândido Mariano da Silva Rondon (1865-1958), famoso por suas expedições no Mato Grosso e na Bacia Amazônica e pela defesa das populações indígenas.

Largamente homenageado no país, com seu nome batizando ruas, avenidas, cidade, aeroporto e até um estado, Rondon ficou conhecido, entre outros feitos, pela Expedição Científica Rondon-Roosevelt realizada no início de 1914, na companhia do ex-presidente americano Theodore Roosevelt.

Rohter foi correspondente no Brasil da revista Newsweek e do jornal The New York Times. Pelo mesmo selo assina também “Deu no New York Times”, lançado aqui em 2008.

Os 300 anos e os paradoxos de Crusoé, segundo o Post

Os 300 anos do lançamento, em Londres, de um dos livros mais populares da história da literatura, “Robinson Crusoé”, de Daniel Defoe (1660-1732), foi lembrado em matéria publicada no último dia 25 no The Washington Post. Segundo a matéria, assinada por Michael Dirda e publicada aqui por jornais como O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo, o livro é um clássico “escrito vividamente, repleto de paradoxos e de atitudes culturais perturbadoras”.

Dono de uma biografia movimentada, que incluiu o comércio de vinho e uma sentença de três dias no pelourinho por difamação, Defoe foi autor também de outros clássicos como “Moll Flanders” e “Diário do Ano da Praga”, esse último, conforme lembra a mesma matéria, “uma descrição excepcionalmente realista, embora fictícia, da epidemia de peste bubônica em Londres em 1665 e 1666”.
 

Prince autobiográfico

“The Beautiful Ones” é o título da autobiografia do cantor Prince, morto em abril de 2016, que a Penguin Random House lançará no próximo mês de outubro, nos Estados Unidos. O livro, segundo anúncio recente da editora, aborda da infância à fama mundial do autor de “Purple Rain”, entre outros sucessos. O cantor morreu de overdose acidental de analgésico, aos 57 anos e sem concluir o livro. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil.