439 anos na memória da língua portuguesa

Outra memória importante do mês de junho, a morte do poeta português Luís Vaz de Camões completa hoje 439 anos. Ou completaria, se considerada fato ocorrido em 10 de junho de 1580. Sua morte, como a rigor toda sua biografia é motivo de controvérsia entre os pesquisadores. Não se sabe com precisão, por exemplo, seu ano de nascimento. Mestre maior da literatura de língua portuguesa, teve uma produção épica em diferentes gêneros literários sintetizada no seu monumental “Os Lusíadas”, a história do navegador Vasco da Gama contada em um poema com dez cantos, somando 1.102 estrofes e um total de 8.816 versos decassílabos.

Abaixo, o Canto I de “Os Lusíadas”

As armas e os barões assinalados
Que, da ocidental praia lusitana,
Por mares nunca de antes navegados
Passaram ainda além da Taprobana*,
Em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo reino, que tanto sublimaram.
…..
Cantando espalharei por toda a parte,
Se a tanto me ajudar o engenho e arte

*Forma como era conhecido na Idade Média o antigo Ceilão, atual Sri Lanka.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s