Os essenciais de agosto, segundo o “Aliás”

Seleção de agosto da equipe do caderno Aliás, do Estadão, de 10 livros lançados recentemente para incluir na estante.

-“35 Ensaios de Silviano Santiago” – Companhia das Letras

Parte da produção do ficcionista e crítico literário selecionada por Ítalo Moriconi, com ensaios dedicados a Lévi-Strauss, Drummond, Eça de Queiroz e jovens poetas surgidos na década de 1970.

-“Oblómov”, Ivan Gontcharov – Companhia das Letras

Traduzido por Rubens Figueiredo, o livro, publicado há 160 anos, é um clássico da literatura russa e retrata, segundo a editora, “com indulgência e ironia a elite russa às vésperas de uma mudança radical”.

-“Nova Cosmogonia e Outros Ensaios”, Stanislaw Lem -Perspectiva

Mais conhecido como autor de “Solaris”, o escritor polonês, renomado autor de ficção científica, foi também um ensaísta que não fugia de temas insólitos.  

-“Mary Ventura e o Nono Reino”, Sylvia Plath – Biblioteca Azul

Conto inédito no Brasil da poeta norte-americana escrito aos 20 anos, narra uma viagem de trem até o Nono Reino, ponto final da trajetória de uma jovem prestes a ingressar na vida adulta.  

-“O Futuro da Humanidade”, Michio Kaku – Crítica

Cientista conhecido com cocriador da teoria do campo de cordas, aborda no livro, a conquista de Marte, viagens interestelares com robôs, imortalidade e transumanismo.

-“Churchill & Orwell”, T.E. Ricks – Zahar

Mostra como essas duas figuras foram fundamentais, em tempos de ódio, autoritarismo e retrocessos, para a manutenção da liberdade, um por meio da literatura e o outro com sua prática política.

-“O Mundo Ainda É Jovem”, Domenico de Masi – Vestígio

Na obra, o sociólogo se debruça sobre temas como o trabalho e a longevidade para analisar as opções que se abrem para a humanidade no mundo contemporâneo. 

-“A Mercadoria Mais Preciosa”, Jean-Claude Grumberg -Todavia

Primeira obra do roteirista, dramaturgo e escritor é uma fábula que se distingue por tratar com delicadeza de um dos temas mais pesados da história, o Holocausto.  

-“Serpentário”, Felipe Castilho – Intrínseca

Une elementos das mitologias indígenas, do folclore nacional e da cultura popular a referências cinematográficas e literárias na chave da fantasia ou do horror.  

-“Ecos do Mundo”, Eça de Queiroz – Carambaia

Reúne artigos publicados em jornais, entre 1871 e 1899, e é dividido em quatro seções – Brasil, Inglaterra, França e Mundo. Nosso país é visto com deferência, especialmente em comparação com Portugal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s