Dia de Raquel

A escritora em foto do Acervo Estadão

Dia de celebrar a escritora, cronista e tradutora Raquel de Queirós. Nascida em Fortaleza, em 1910, faleceu no Rio de Janeiro em 4 de novembro de 2003, vítima de problemas cardíacos, dias antes de completar 93 anos. Eleita para a Academia Brasileira de Letras em 1977, Raquel estreou em 1927, com o pseudônimo de Rita de Queirós. Em fins de 1930, publicou o romance “O Quinze”, alcançando, aos 20 anos de idade, projeção na vida literária do país. Segundo a ABL, publicou mais de duas mil crônicas, escreveu duas peças de teatro e traduziu cerca de 40 romances para o português. Abaixo a bibliografia da escritora.

“O Quinze” – 1930

-“João Miguel” – 1932

“Caminho de Pedra” – 1937

“As Três Marias” – 1939

“A Donzela e a Moura Torta” – 1948

“Lampião” (peça em cinco atos) – 1953

“A Beata Maria do Egito” (peça em três atos) – 1958

“100 crônicas escolhidas” -1958

“O Brasileiro Perplexo” – 1963

“O Caçador de Tatu” – 1967

“O Menino Mágico” – 1967

“Dora, Doralina” – 1975

“As Menininhas e Outras Crônicas” – 1976

“O Jogador de Sinuca e mais Historinhas” – 1980

“O Galo de Ouro” – 1985

“Cafute e Pena-de-Prata” (com ilustrações de Ziraldo) – 1986

“Memorial de Maria Moura” – 1992

“As Terras Ásperas” – 1993

“Teatro” 1995

“Tantos Anos” (com Maria José de Queiroz) – 1998

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s