Leitura em alta

Imagem original: Publishnews

Com as duas maiores redes de livraria do Brasil, a Saraiva e a Cultura, em processo de recuperação judicial desde o ano passado, a Leitura caminha para se consolidar como dona do maior número de pontos de venda no país. Segundo os repórteres Bruno Molinero e Rogério Gentile, do jornal FSP, a rede, fundada em Belo Horizonte, em 1967, conta hoje com 72 lojas físicas e inaugura uma nova unidade na semana que vem no Shopping Ibirapuera, em São Paulo, e se iguala ao número de livrarias da Saraiva. Já em março, inaugura loja em Juiz de Fora e em abril, mais uma na capital paulista. A estimativa da rede é encerrar o ano com sete novas lojas no mercado.

428 anos atrás

“Panorama Brasileiro”, obra de Frans Post, de 1652

“Dizem que no Brasil as pessoas só morrem de velhice, o que se atribui à pureza e à calma do ar que respiram, e que, a meu ver, provém antes da serenidade e da tranquilidade de suas almas isentas de paixões, de desgostos, de preocupações que excitam e contrariam. Ignorantes, iletrados, sem lei nem rei, nem religião alguma, sua vida desenvolve-se numa admirável simplicidade.”

Montaigne (1592)

Só para escritoras

Svetlana Aleksiévich durante participação na edição 2016 da Flip

Nobel de 2015, a escritora bielorussa Svetlana Aleksiévich anunciou que vai criar uma editora para publicar somente mulheres. As primeiras autoras previstas para lançamento são suas conterrâneas Eva Vezhnavets e Tatiana Skarínkina. Svetlana é autora, entre outros títulos celebrados no mundo todo, de “Vozes de Tchernóbil” , “O Fim do Homem Soviético” e “As Últimas Testemunhas”, todos lançados aqui pela Companhia das Letras.

Os dez mais de 2020

Os 10 livros mais vendidos nos primeiros dezenove dias do ano, segundo pesquisa da Publishnews. O ranking é uma amostra apurada a partir da soma das vendas das 17 livrarias consultadas. No primeiro lugar, com 5.826 exemplares vendidos, aparece um best-seller de autoajuda. Na décima posição, com 2.139 livros comercializados, um “guia” de administração financeira.

“A Sutil Arte de Ligar o Foda-se”, Mark Manson – Intrínseca

“Do Mil ao Milhão”, Thiago Nigro – Harper Collins

“Mais Esperto que o Diabo”, Napoleon Hill – CDG

“O Milagre da Manhã”, Hal Elrod – BestSeller

“Escravidão”, Laurentino Gomes – Globo Livros

“Seja Foda!”, Caio Carneiro – Buzz

“A Garota do Lago”, Charlie Donlea – Faro Editorial

“Como Fazer Amigo e Influenciar Pessoas”, Dale Carnegie – Companhia Editora Nacional

“Mindset”, Carol Dweck – Objetiva

“Os Segredos da Mente Milionária”, T. Harv Eker – Sextante

As memórias de David Lynch

Edição em inglês de “Espaço para Sonhar”

Nome do primeiro escalão do cinema contemporâneo, David Lynch, diretor de filmes e séries consagrados mundialmente, acaba de chegar às livrarias brasileiras com “Espaço para Sonhar”, da editora BestSeller. Combinação de biografia e memórias, o livro intercala capítulos escritos por Lynch, pela sua colaboradora de longa data, a jornalista e crítica Kristine McKenna, e depoimentos de familiares, amigos e colegas de trabalho. Lynch ganhou projeção em 1977 com “Eraserhead”; posteriormente foi indicado três vezes ao Oscar de Melhor Diretor por “O Homem Elefante”, “Veludo Azul” e “Cidade dos Sonhos”. Ganhou a Palma de Ouro em Cannes por “Coração Selvagem” e se consagrou mundialmente com a série “Twin Peaks”, exibida originalmente no canal ABC.