Viva Carolina

Há 43 anos falecia em um pequeno sítio na periferia de São Paulo, esquecida pelo público e pela imprensa, a escritora Carolina de Jesus. Negra, catadora de papel e favelada, a escritora, nascida em 14 de março de 1914, em Sacramento, no interior de Minas Gerais, foi uma das autoras mais improváveis da história da literatura brasileira. Aos 33 anos, desempregada, grávida e morando na favela do Canindé, na Zona Norte da capital paulista, trabalhava como catadora de papel e, nas horas vagas, registrava seu cotidiano em cadernos que encontrava no lixo. Foi esse material que deu origem a seu primeiro livro, “Quarto de Despejo”, publicado em 1960 e um grande sucesso de vendas no país e no exterior, com tradução para 16 idiomas. Mais recentemente, a autora vem sendo tema de artigos, dissertações, teses e biografias, a mais recente delas, de 2018, assinada por Tom Farias, entrevistado no vídeo acima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s