As epidemias nos livros

A pandemia do novo Coronavírus alçou livros clássicos que abordam essa temática à lista dos mais vendidos em vários países da Europa. Matéria recente publicada pela BBC Brasil mostra que na França, por exemplo, as vendas de “A Peste”, publicado em 1947 pelo franco-argelino Albert Camus, chegou a mais que dobrar nas primeiras oito semanas de 2020, comparado ao mesmo período do ano passado. Até terça-feira passada, o país registrava 30 mortes pelo vírus. Na Itália, segundo país mais impactado pelo vírus depois da China, a obra de Camus foi parar na lista dos 10 mais vendidos. Segundo a mesma BBC, a Amazon italiana tem entre seus 100 livros mais vendidos diversos títulos de ficção e não-ficção sobre epidemias, como “Virus, La Grande Sfida” e “Ensaio sobre a Cegueira”, do romancista português José Saramago. No Reino Unido, “A Peste” deve ser reimpresso pela editora Penguin, uma vez que já não há mais estoque disponível na Amazon local.

O livro de Saramago conta a história de uma “treva branca” que vai deixando cegos, um a um, os habitantes de uma cidade. Já em “A Peste”, a vida dos moradores de Orã, na Argélia, na década de 1940, segue sua rotina até que ratos começam a surgir do subterrâneo e morrer aos milhares. Logo as pessoas também começam a pegar a doença e seus destinos, muitas vezes, é o mesmo.

Matéria na íntegra pelo link https://www.bbc.com/portuguese/curiosidades-51843967.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s