As múltiplas versões de Riobaldo e Diadorim

Diadorim e Riobaldo em ilustração publicada na Revista Galileu

“Grande Sertão: Veredas” segue firme inspirando novas produções culturais. O clássico de Guimarães Rosa, lançado em 1956, já foi adaptado para o cinema, inspirou de peças de teatro à exposições fotográficas e uma série de TV que marcou época, com Tony Ramos e Bruna Lombardi nos papéis dos protagonistas da história. Entre as novidades da nova safra vem aí a volta da montagem da diretora teatral Bia Lessa, que deve ser encenada entre os dias 17 e 19 de abril em apresentações ao ar livre no Instituto Inhotim, em MG; em maio devem começar, no Rio de Janeiro, as filmagens da versão contemporânea da história pelo diretor Guel Arraes e na mesma época, a expectativa é que o longa de Bia Lessa, derivado da montagem teatral esteja na fase de lançamento comercial. Chamado “Travessia”, o filme é uma versão em 2h5min da montagem de quase três horas nos palcos. O recém-indicado ao Oscar por “Dois Papas”, Fernando Meirelles, também já manifestou interesse em filmar o clássico de Guimarães.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s