Depois de Rubem, literatura perde também Garcia-Roza

Garcia-Roza em foto do G1/Globo

Menos de 24 horas depois da notícia da morte, ontem (15), do escritor Rubem Fonseca, outra grande perda para a literatura brasileira é anunciada. Morreu hoje (16), no Rio, aos 84 anos, o escritor e professor Luiz Alfredo Garcia-Roza. Considerado um dos principais escritores brasileiros de romances policiais e pai de um personagem que já havia se transformado num clássico desse segmento, o detetive Espinosa, Roza era reconhecido também na área acadêmica. Foi professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e autor de vários livros sobre psicanálise e filosofia.

Abaixo, romances e obras de não-ficção do autor. Fonte: Wikipedia.

FICÇÃO

“O Silêncio da Chuva”, 1996

“Achado e Perdidos”, 1998

“Vento Sudoeste”, 1999

“Uma Janela em Copacabana”, 2001

“Perseguido”, 2004

“Berenice Procura”, 2005

“Espinosa sem Saída”, 2006

“Na Multidão”, 2007

“Céu de Origamis”, 2009

“Fantasma”, 2012

“Um Lugar Perigoso”, 2014

“A Última Mulher”, 2019

NÃO-FICÇÃO

 –“Acaso e Repetição em Psicanálise”, 1986

“Freud e o Inconsciente”, 1987

“Palavra e Verdade”, 1990

“O Mal Radical em Freud”, 1990

“Introdução à Metapsicologia Freudina”, Obra em três volumes lançados em 1991, 93 e 95

“Afasias”, 2014

2 comentários sobre “Depois de Rubem, literatura perde também Garcia-Roza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s