Rowling lança conto com acesso gratuito na internet

A autora da série Harry Potter, J.K. Rowling, está publicando gratuitamente em plataformas digitais o conto de fadas “The Ickabog”, um monstro que mora nas regiões pantanosas do país de Cornucópia, para que as crianças possam ler durante a quarentena. Os primeiros de um total de 34 capítulos, em inglês, já estão disponíveis pelo link https://www.theickabog.com/the-ickabog/. Como parte do lançamento mundial do livro, que terá o resultado das vendas revertido para organizações envolvidas no combate à pandemia da Covid-19, será feito um concurso de ilustrações para a história, em parceria com as editoras de cada país, Brasil incluso. A Rocco é a editora da história no país e já anunciou que está traduzindo para o português os capítulos já lançados pela autora.

Veja indica

Mais dicas para “enfrentar a quarentena”. Dessa vez a seleção, assinada por Tamara Nassif, da Veja, se guiou por “obras literárias que discorrem sobre confinamentos, voluntários ou não, e a transformação que vem da solidão…”.

“Cem Anos de Solidão”, Gabriel García Marquez

“A Máquina de Fazer Espanhóis”, Valter Hugo Mãe

“A Metamorfose”, Franz Kafka

“Assombrações”, Domenico Starnone

“Meu Ano de Descanso e Relaxamento”, Otessa Moshfeghquer

Drummond a todo momento

Bridalveil Fall, Yosemite National Park, California/Ansel Adams, 1927

O PEQUENO COFRE DE FERRO

Arrombado

vazio. Quem roubou?

Eu, talvez,

que me acuso de todos os pecados

antes que alguém me acuse e me condene.

Não fui eu ou fui eu?

Quem sabe mais de mim do que meu dentro?

E meu dentro se cala

omite seu obscuro julgamento

deixando-me na dúvida

dos crimes praticados por meu fora.

Do livro, “Boitempo”.

Os imperdíveis, segundo Stephen King

A lista de sugestões dessa vez é de filmes, mas indicados por um escritor e mestre supremo no assunto. Em matéria publicada em O Globo, Stephen King, ele mesmo autor de alguns vários livros que se tornaram filmes clássicos do gênero – “O Iluminado”, “Carrie, a Estranha” e “It: a Coisa”, elencou cinco longas-metragens imperdíveis de terror.

“A Bruxa de Blair”, Daniel Myrick e Eduardo Sánchez – 1999

“Alien, o Oitavo Passageiro”, Ridley Scott – 1979

“O Exorcista”, William Friedkin – 1973

“Despertar dos Mortos”, George A. Romero – 1978

“Os Filhos do Medo”, David Cronenberg – 1979

Sobre opiniões divergentes

The EyeDate – 1932/35, do belga René Magritte

“São talvez as vantagens de nosso tempo que trazem consigo um retrocesso e uma ocasional subestimação da vita contemplativa. […] Como falta tempo para pensar e tranquilidade no pensar, as pessos não mais ponderam as opiniões divergentes: contentam-se em odiá-las. Com o enorme aceleramento da vida, o espírito e o olhar se acostumam a ver e julgar parcial ou erradamente, e cada qual semelha o viajante que conhece terras e povos pela janela do trem.”

Nietzsche (1878)