Nova baixa na cultura

Foto: G1-Globo

Continua a triste escalada do empobrecimento cultural do país. Morreu na sexta-feira (29), aos 63 anos, vítima de um câncer no pâncreas, o jornalista e escritor Gilberto Dimenstein. Com uma carreira de sucesso na escrita, teve uma atuação destacada na cobertura jornalística de temas sociais, que marcaram também sua produção literária. É autor, entre outros títulos, de “A República dos Padrinhos: Chantagem e Corrupção em Brasília” (1988), “As Armadilhas do Poder – Bastidores da imprensa” (1990), “A Guerra dos Meninos – Assassinatos de Menores no Brasil” (1995), “A Democracia em Pedaços” (1996), “O Aprendiz do Futuro” (1997), “O Mistério das Bolas de Gude” (2006), “Fomos Maus Alunos” (2009) e vários outros, em parceria com outros autores, como “O Brasil na Ponta da Língua” (2002), com Pasquale Cipro Neto; “Prazer em Conhecer” (2008), com Miguel Nicolelis e Drauzio Varella e “É Rindo que se Aprende” (2011), com Marcelo Tas.

Dimenstein se dedicou ainda a projetos educacionais, era presidente do conselho da Orquestra Sinfônica de Heliópolis, em São Paulo, e membro do conselho consultivo do Museu do Amanhã, no Rio. Foi também criador do site Catraca Livre, eleito o melhor blog de cidadania em língua portuguesa pela Deutsche Welle em 2012 e apontado pela Universidade de Oxford, BBC e Financial Times como uma das mais importantes inovações digitais de impacto social no mundo em 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s