Para ler ainda em 2020

Para marcar o Dia Nacional do Livro, celebrado no dia 29 de outubro, o jornal O Estado de São Paulo preparou uma seleção de “10 Livros para Ler ainda em 2020”. Confira:

Livro Todas as Cartas - Lispector - Rocco Comprar na Livraria Florence

“Todas as Cartas”

O livro, citado como o principal lançamento do ano em que se celebra o centenário da escritora, reúne correspondências escritas por Clarice Lispector e traz pelo menos 50 cartas inéditas.  

“Morte no Nilo”

O livro de Agatha Christie, que acaba de ganhar uma nova edição em capa dura, narra um caso clássico de investigação conduzida por Hercule Poirot em um cruzeiro de luxo pelo rio Nilo.

“Todos os Santos”

Mais recente romance de Adriana Lisboa, finalista do Jabuti 2020, aborda a relação dos personagens Vanessa e André, unidos por um acidente que gerou uma perda irreparável em suas infâncias.

livro: Escritos da casa morta, de Fiódor Dostoiévski

“Escritos da Casa Morta”

A obra, em nova tradução do russo, por Paulo Bezerra, deve chegar às livrarias no próximo dia 6 e teve origem na experiência de Dostoiévski punido pelo regime tzarista e condenado a trabalhos forçados no presídio de Omsk. O livro já foi traduzido por aqui com o título de “Recordações da Casa dos Mortos”.

“Água por Todos os Lados”

Novo livro de Leonardo Padura, autor do best-seller mundial “O Homem que Amava os Cachorros”, reúne ensaios do autor sobre suas grandes paixões e inspirações como a literatura, o beisebol e a cultura de sua Cuba natal.

Livro 1984 George Orwell Grande Irmão Ficção + Frete Grátis | Mercado Livre

-“1984”

Título clássico de George Orwell publicado em 1949 e tido como uma das obras mais influentes do Século XX, em tempos de pandemia a distopia futurista voltou a frequentar a lista dos mais vendidos.

“Ideias para Adiar o Fim do Mundo”

O livro do pensador indígena Ailton Krenak tem se destacado na lista dos mais vendidos e recomendados desde seu lançamento no ano passado. A obra critica a ideia da humanidade como algo separado da natureza, o que estaria na origem do desastre socioambiental da nossa era.

“Pequeno Manual Antirracista”

Também presença frequente nas listas dos mais vendidos no país, o livro de Djamila Ribeiro aborda um dos temas tidos como dos mais urgentes da atualidade: o racismo.

“A República das Milícias: Dos Esquadrões da Morte à Era Bolsonaro”

Misto de reportagem e análise, o livro do jornalista Bruno Paes Manso costura a história de Fabrício Queiroz, Adriano da Nóbrega e Ronnie Lessa, nomes frequentes no noticiário nacional recente e protagonistas de uma forma violenta de gestão de território que tomou corpo no país nos últimos 20 anos.

Livro - Uma terra prometida - Biografias - Magazine Luiza

-“Uma Terra Prometida”

O primeiro volume das memórias de Barack Obama tem previsão de lançamento mundial no próximo dia 17 e é um dos títulos mais aguardados do mercado editorial mundial. Na obra, Obama narra sua história, desde quando era um jovem em busca de sua identidade até se tornar líder da maior democracia do mundo.

Vaga-lume de volta com releitura de Gógol

Capa de

Depois de 13 anos sem publicar nenhuma título, a Coleção Vaga-Lume, uma das principais iniciativa editoriais na literatura juvenil do país e responsável pela formação de várias gerações de leitores a partir da década de 1970, acaba de ganhar um novo volume. “Ponha-se no Seu Lugar”, assinado por Ana Pacheco e com projeto gráfico de Bernardo França, é uma releitura do clássico “O Nariz”, de Nikolai Gógol.

Os maiores sucessos da Vaga-Lume*

  1. “A Ilha Perdida” – Maria José Dupré
  2. “O Escaravelho do Diabo” – Lúcia Machado de Almeida 
  3. “A Turma da Rua Quinze” – Marçal Aquino
  4. “Meninos Sem Pátria” – Luiz Puntel
  5. “Tráfico de Anjos” – Luiz Puntel
  6. “O Caso da Borboleta Atíria” – Lúcia Machado de Almeida
  7. “Deu a Louca no Tempo” – Marcelo Duarte
  8. “Açúcar Amargo” – Luiz Puntel 
  9. “A Guerra do Lanche” – Lourenço Cazarré
  10. “Menino de Asas” – Homero Homem

Fonte: O Estado de São Paulo

“Camões” premia especialista em autores clássicos

VÍTOR AGUIAR E SILVA, DE PENALVA DO CASTELO, É `PRÉMIO CAMÕES 2020´ -  Edição Jornal
O escritor Vítor Aguiar e Silva em foto publicada no site estacaodiariajornal.com

O escritor português Vítor Aguiar e Silva foi o vencedor deste ano da principal condecoração a escritores de língua portuguesa, o Prêmio Camões. Conforme matéria do jornal Folha de SP, o autor tem uma carreira acadêmica ligada às universidades do Minho e de Coimbra, onde obteve doutorado em literatura portuguesa. Aguiar e Silva é especialista em obras de teoria literária e no estudo de autores clássicos, em especial o autor de “Os Lusíadas” que nomeia o prêmio. Ainda conforme a Folha, a Leya editou no Brasil seu último livro, “Dicionário de Luís de Camões”. A premiação do ano passado gerou grande repercussão com a recusa do presidente Jair Bolsonaro em assinar o diploma do premiado do ano, o escritor, cantor e compositor Chico Buarque. 

Criado há 32 anos pelos governos do Brasil e de Portugal, o Camões concede 100 mil euros ao vencedor e tem entre seus laureados, entre outros nomes, os brasileiros Raduan Nassar, Lygia Fagundes Telles, Ferreira Gullar e Rubem Fonseca; o angolano Pepetela; o moçambicano Mia Couto e os portugueses José Saramago e António Lobo Antunes.

Cordel para explicar a pandemia

Macaque in the trees
Ilustração publicada no site ovale.com.br

Tradição em diversas regiões do Nordeste brasileiro, a literatura de cordel virou arma de enfrentamento à pandemia da Covid-19 no interior do Piauí. Conforme noticiado pela Folha (matéria completa, para assinantes pelo link http://temas.folha.uol.com.br/o-brasil-das-varias-pandemias/pio-ix/agente-de-saude-usa-literatura-de-cordel-para-ensinar-como-moradores-devem-se-proteger-do-coronavirus.shtml), pessoas como a agente comunitária de Saúde, Maria Marilene do Monte Carvalho, estão adotando o cordel como forma de facilitar o entendimento das comunidades sobre o coronavírus. Há 20 anos, ela trabalha na cidade de Pio XI, a 444 quilômetros de Teresina, e afirmou à Folha que atende 168 famílias da cidade e que ninguém estava entendendo nada das informações passadas pela mídia tradicional sobre a doença. Abaixo, um cordel de autoria de Maria Marilene publicado pelo jornal na série de reportagens “O Brasil das Várias Pandemias”.

#FIQUE EM CASA

Veja só que ironia
De repente o mundo parou
Mudamos nossa rotina
O pânico se instalou
Pois algo desconhecido
O mundo inteiro dominou

Ele veio de muito longe
Quebrando barreiras
Infectando e matando
Invadindo as fronteiras
Por isso é preciso cuidado
Ele não tá de brincadeira

O momento agora exige
Fé em Deus e prevenção
Por isso é importante
A sua colaboração
#Fique em casa
Para evitar contaminação

Não se combate um inimigo
Se não tiver informação
Fique atento a esses versos
Leia com muita atenção
E se gostar da prosa
Faça a divulgação

O que é o coronavírus?
É um vírus que causa infecção
Ataca o sistema respiratório
Causando danos ao pulmão
O vírus chega até você
Através de suas mãos

Sobre a história da doença
Não há muita informação
Porém nós sabemos
Como é sua transmissão
#Fique em casa
Evite aglomeração

Também fiquem atentos
Ao período de incubação
Leva de cinco a seis dias
Para haver manifestação
Podendo chegar a 14 dias
Sem nenhuma alteração

Observe sinais e sintomas
Febre, tosse e falta de ar
Fraquezas e fadiga
Dores muscular
Dor de garganta
E dificuldade de respirar

Então amigo leitor
Procure se informar
Evite aperto de mão
Cuide do seu lar
Use água e sabão
Para suas mãos lavar

Deixo agora pra vocês
Medidas de prevenção
Quando for espirrar
Não utilize as mãos
#Fique em casa
Essa é a recomendação

Não se faça de rogado
Nem zombe da situação
#Fique em casa
Siga cada orientação
Cada um faça sua parte
O momento é de união.

Os “essenciais” de outubro, segundo o Estadão

Confira a seleção de outubro de 10 livros publicados recentemente que segundo a equipe do Aliás, do Estadão, merecem estar na sua estante.

Autobiografia precoce | Amazon.com.br

“Autobiografia Precoce – Pagu” – Companhia das Letras

“A República das Milícias”, Bruno Paes Manso – Todavia

“O Naufrágio das Civilizações”, Amin Maalouf – Vestígio

“Senhores do Orvalho”, Jacques Roumain – Carambaia

Götz von Berlichingen da Mão de Ferro | Amazon.com.br

“Götz von Berlichingen da Mão de Ferro”, Goethe – Aetia

“Fahreinheit 451”, Ray Bradbury – Biblioteca Azul

“Salammbô”, Gustav Flaubert – Carambaia

Primeiro autor negro a receber Nobel de Literatura sairá no Brasil –  Rascunho

“Aké: Os Anos de Infância”, Wole Soyinka – Kapulana

“Floresta é o Nome do Mundo”, Ursula K. Le Guin – Morro Branco

“Dois Hussardos”, Leon Tolstói – 34