Dramas do Brasil e do mundo por Luciano Carneiro

Uma mãe segura seu filho numa habitação feita de madeira, numa favela carioca , em 1950

O Instituto Moreira Salles (IMS) acaba de lançar uma seleção de 170 das mais de 20 mil imagens produzidas por um dos mais importantes repórteres fotógraficos do país. “Luciano Carneiro – Fotojornalismo e Reportagem (1942-1959)” reúne fotos e cerca de 35 matérias assinadas pelo fotógrafo brasileiro morto tragicamente aos 33 anos de idades em um acidente aéreo. Carneiro teve sua curta carreira concentrada na atuação na revista O Cruzeiro, uma das maiores publicações brasileiras da época, onde trabalhou de 1949 a 1959 em coberturas no mundo inteiro.

Das favelas do Rio ao flagelo da seca no nordeste do país, da Guerra da Coreia (1950-53) à vida diária dos soviéticos, passando pela Revolução Cubana, pelo Egito de Nasser e pela Iugoslávia de Tito, Luciano Carneiro fixou as emoções humanas sem artificialismo nem poses, no melhor estilo de mestres de quem era fã confesso como Cartier-Bresson, Doisneau e Capa.

Segundo o IMS, a obra é o primeiro livro a percorrer de forma abrangente a carreira e obra de Carneiro, cujo acervo está, em parte, sob a guarda do Instituto. Além desse material, o livro traz também imagens dos arquivos da revista O Cruzeiro, hoje parte do acervo do jornal Estado de Minas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s