Ziraldo inesquecível

Um dos principais artistas gráficos do país e autor de obras clássicas da nossa literatura infanto-juvenil, Ziraldo Alves Pinto, completa 87 anos no próximo dia 24. Nascido em Caratinga (MG) em 1932, Ziraldo iniciou sua carreira nos anos 50 e teve atuação destacada nos principais jornais e revistas do país. Caricaturista, chargista, jornalista, escritor, teatrólogo, cartazista e pintor, foi um dos fundadores de “O Pasquim” e lançou seu primeiro livro infantil (“Flicts”) em 1969. No ano passado, sofreu um AVC e chegou a ficar internado por cerca de um mês, no Rio de Janeiro. Abaixo seleção de “10 obras inesquecíveis do autor, feita pelo Estadão no ano passado por ocasião de seu aniversário de 86 anos.

“O Menino Maluquinho”

“Flicts”

“O Bichinho da Maçã”

“A Turma do Pererê”

“O Joelho Juvenal”

“O Planeta Lilás”

“O Menino da Lua”

“Meninas”

“Tantas Tias”

“A Fábula das Três Cores”  

Tesouros de grandes colecionadores

Parte do acervo da BMA, em foto publicada no site do Projeto São Paulo City

Para quem estiver em SP até o próximo dia 12 de dezembro a dica é a exposição “Grandes Colecionadores”, aberta hoje (3/10) na Biblioteca Mário de Andrade. A mostra reúne exemplares da trajetória pessoal de bibliófilos que doaram ou venderam suas coleções para a instituição e pode ser vista diariamente das 10h às 19h. Entre outras inúmeras raridades, os visitantes poderão conhecer acervos de nomes como o Barão Homem de Mello (1837-1918), Paulo Prado (1869-1943) e Otto Maria Carpeaux (1900-1978). Conforme notícia de ” O Estado de SP”, do jornalista e ensaista Carpeaux, por exemplo, estará em exibição a edição bilíngue com poemas de Carlos Drummond de Andrade organizada por Hans Magnus Enzensberger e publicada em 1965 pela alemã Suhrkamp.

Fundada em 1925 a partir do acervo da Câmara Municipal, a “Mário de Andrade” é a principal biblioteca pública da cidade de São Paulo e conta com um patrimônio de cerca de 3,3 milhões de títulos, além de um amplo conjunto de manuscritos, incunábulos (obras que imitavam manuscritos e foram impressas nos primórdios da impressão com tipos móveis), gravuras e mapas, entre outros itens raros.

Andrew Solomon lança documentário no Brasil

Premiado com o National Book Award de 2001 por “O Demônio do Meio-Dia: Uma Anatomia da Depressão”, lançado no Brasil pela Companhia das Letras e que virou uma referência para especialistas e leigos no tema da depressão, Andrew Solomon esteve no país lançando o documentário “Longe da Árvore”, baseado no livro homônimo, eleito pelo The New York Times como um dos melhores de não ficção de 2012. Livro e filme, segundo matéria da BBC Brasil que entrevistou o autor durante sua visita, mostram o resultado de dez anos de pesquisas e entrevistas com 300 famílias cujos filhos, como Solomon, são diferentes do que os país esperavam. Assunto oportuníssimo, uma vez que, como lembra o autor, vivemos “tempos horríveis para ser diferente”. Entrevista na íntegra pelo link https://www.bbc.com/portuguese/geral-49836960.

Dos livros para a Netflix

Lista de filmes disponíveis na Netflix “para apaixonados por livros”. A seleção é de Mariana Felipe, da Revistabula.

“Para Todos os Garotos que Já Amei”, Susan Johnson – 2018

Comédia romântica adaptada do livro de Jenny Han.

“A Vida de uma Mulher”, Stéphane Brizé – 2017

Adaptação do romance de Guy de Maupassant

“A Livraria”, Isabel Coixet – 2017

Baseado no livro de Penelope Fitzgerald.

“A Leoa”, Vibeke Idsoe – 2016

Baseado no livro “Lovekvinnen”, de Erik Fosnes Hansen – 2016

“Amizades Improváveis”, Rob Burnett – 2016

Baseado no livro homônimo, de Jonathan Evison

“Farol das Orcas”, Gerardo Olivares – 2016

Inspirado no livro de Roberto Bubas, “Agustin: Corazon Abierto”

“Lion – Uma Jornada para Casa”, Garth Davis – 2016

Adaptação da autobiografia de Saroo Brierley

“Carol”, Todd Haynes – 2015

Inspirado no romance de Patricia Highsmith.

“Palmeiras na Neve”, Fernando Gonzáles Molina – 2015

Inspirado em livro homônimo, de Luz Gabás

“Uma Caminhada na Floresta”, Ken Kwapis – 2015

Baseado no livro de Rick Curb e Bill Holderman

“A Morte e a Vida de Charlie”, Burr Steers – 2010

Adaptação do romance homônimo, escrito por Bem Sherwood

“O Barco, Inferno no Mar”, Wolfgang Petersen – 1981

Baseado no livro “Das Boot”, de Lothar-Günter Buchheim

Novidades da Companhia

Entre os destaques dos lançamentos da semana passada, dois títulos com selos do grupo Companhia das Letras. Um infanto-juvenil e um de tirinhas.

“Tudo Sobre Anne”, de Menno Metselaar e Piet van Ledden) – Companhia das Letrinhas

Narra a vida de Anne Frank, contada com imagens e registros exclusivos do museu Casa de Anne Frank, em Amsterdã. A história, que vem comovendo gerações no mundo inteiro, dessa vez é contada a partir de perguntas feitas por crianças que visitam a Casa. Indicado pela editora para crianças a partir de oito anos.

“Malvados”, de André Dahmer – Quadrinhos na Cia.

Série consagrada nos jornais e na internet, a edição reúne 369 tirinhas com uma visão desencantada e bem-humorada da realidade das redes sociais, do casamento, da política e do sexo. Conforme nota do blog da Companhia, “os absurdos da vida filtrados por um riso cruel e maravilhoso, às vezes nervoso e incontrolável, que reverbera em cada página deste livro”.