Flip adiada

Foto: flip.org.br

Os organizadores da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) anunciaram ontem (23): está adiada a edição 2020 do evento. Prevista originalmente para o período entre 29 de julho e 2 de agosto, a Festa está sendo reagendada para o próximo mês de novembro. O motivo, claro, o agravamento da pandemia global do Novo Coronavírus.

Cancelado

Movimento já plenamente adotado em diversos países do mundo, o temor do contágio pelo Novo Coronavírus intensificou uma série de adiamentos e cancelamentos de eventos literários também por aqui. Notícia da Publishnews informava no início da semana que eventos como a Feira do Livro da Unesp, que estava marcada para acontecer entre os dias 1º e 5 de abril; a Feira de Livros da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com abertura inicialmente prevista para o dia 12 de maio, e a Flipoços, prevista para início no próximo dia 25, estão todos temporariamente suspensos. As medidas seguem orientação dos respectivos estados, que vêm também determinando o fechamento de museus, bibliotecas e centros culturais públicos e privados. A Festa Literária Internacional de Paraty, programada para o final de julho, por enquanto mantém a agenda.

O primeiro convidado

Foto: Jason Keith/Flip.org.br

O escritor nigeriano Chigozie Obioma é a primeira presença confirmada na Flip 2020, que será aberta no próximo dia 29 de julho. Obiama, segundo o site do evento, é considerado uma das vozes mais interessantes da nova geração de escritores do continente africano. O autor lançou no ano passado o seu segundo livro, “Uma Orquestra de Minorias”, lançado por aqui pela Globo Livros. Seu romance de estreia, lançado em 2015, foi “Os Pescadores”. Os dois títulos foram indicados ao Man Booker Prize.

Coronavírus provoca cancelamento de feiras

O surto global do novo Coronavírus já causa estragos consideráveis também no mercado de livros. Alguns dos principais eventos do setor na Europa já tiveram suas edições deste ano canceladas ou adiadas. A Feira Infantil e Juvenil de Bolonha, na Itália; o Salão do Livro de Paris, na França; a Feira do Livro de Leipzig, na Alemanha, e a Feira do Livro de Londres, na Inglaterra, são alguns dos que já oficializaram publicamente a decisão, seguindo orientações das autoridades sanitárias de seus respectivos países.