Global anuncia nova edição de “Sagarana”

Para muitos o acontecimento literário do ano no país, a temporada de relançamento das obras de Guimarães Rosa ganha novo título a partir de março. Depois de “Grande Sertão, Veredas”, disponível a partir do dia 25 próximo, pela Companhia das Letras, a Global Editora ficou com os direitos sobre os demais títulos e lança “Sagarana”. Na sequência devem sair “Primeiras Estórias”, os infantis “Zoo” e “Fita Verde no Cabelo” e “A Hora e a Vez de Augusto Matraga”.

Companhia das Letras lança biografia de Seabrook em HQ

O jornalista e escritor norte-americano, William Seabrook (1884-19450), que entre outros feitos popularizou a figura do zumbi na cultura popular dos Estados Unidos – teria ainda vivido entre os beduínos e comido carne humana com canibais-, ganha biografia em Quadrinhos, pela Companhia das Letras. A obra, segundo o jornalista Maurício Meireles na Folha on line, é assinada pelo cartunista canadense Joe Olmann depois de 10 anos de pesquisa e deve ser lançada por aqui no segundo semestre.

Novo livro de Ruffato, “O Verão Tardio” chega em abril

Notícia da coluna do Lauro Jardim, em O Globo de domingo passado, informa que o mineiro Luiz Ruffato (1961) lança título novo em abril próximo. É “O Verão Tardio”, narrativa que “acompanha Oséias, que depois de mais de 20 anos decide regressar a Cataguases, sua terra natal. No esforço de aproximar-se dos irmãos, sob a sombra do suicídio da quarta irmã, aos 15 anos, ele percebe que todos estão isolados em seus respectivos mundos.”

O romance sai pela Companhia das Letras, que já publicou também:

“Estive em Lisboa e Lembrei de Você” – 2009

“Eles Eram Muitos Cavalos” – 2013

“Flores Artificiais” – 2014

“De Mim Já Nem Se Lembra” – 2016

“Inferno Provisório” – 2016

“A Cidade Dorme” – 2018

A história da ficção científica ganha opção em audiolivro

Considerado uma das obras mais completas sobre o tema, “A Verdadeira História da Ficção Científica”, do pesquisador britânico Adam Roberts, acaba de ser lançado no formato audiolivro. A dica é do blogueiro do UOL, Everton Lopes Batista. A nova versão do livro, lançado originalmente no país em 2018, está disponível, para assinantes, na plataforma Ubook (www.ubook.com).

Segundo Everton, na obra, o autor “defende, por exemplo, que o gênero teria nascido com a Reforma Protestante, no século 16. A liberdade para a pesquisa científica e uma nova visão do universo teriam sido alguns dos motores para o surgimento da área”.

Clássicos em edição de luxo

Depois de “O Patinho Feio e Outras Estórias”, do dinamarquês Hans Christian Andersen (1805-1875), a editora 34 reúne agora, em edição de luxo, obras clássicas da literatura infantil de Jacob (1785-1863) e Wilhelm Grimm (1786-1859) em “Contos Maravilhosos Infantis & Domésticos”, com tradução de Christine Rôhrig e projeto gráfico de Raul Loureiro . A obra, lançada originalmente em 1812, reúne narrativas recolhidas da tradição oral – “Chapeuzinho Vermelho”, “Branca de Neve”, “A Bela Adormecida”, “Rapunzel” e “O Gato de Botas” para citar algumas – e, segundo artigo assinado pelo escritor Flávio Ricardo Vassoler em edição recente do Aliás, ocupa o primeiro lugar entre os livros alemães mais traduzidos no mundo, à frente do “Manifesto Comunista”, de Marx e Engels.