Drummond pergunta

“Sunday”, de Edward Hopper – 1927

Poema publicado em 1942, na coletânea “Poesias”.

José

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio — e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

Celebrando Trevisan e Macedo

Tempo de comemorar o nascimento de dois nomes altamente representativos da literatura brasileira, separados por mais de um século de história: o do escritor, jornalista, dramaturgo, tradutor e cineasta João Silvério Trevisan, que completa hoje 75 anos, e o do escritor, médico e político Joaquim Manuel de Macedo, autor de um dos marcos do Romantismo no Brasil, o livro “A Moreninha”, que completaria amanhã 199 anos.

Capanema, do interior de Minas ao centro do poder

Na boa onda de lançamentos de biografias, mais um ilustre personagem brasileiro tem sua vida registrada em um livro, segundo as resenhas, de alta qualidade. Dessa vez é Gustavo Capanema (1900-1985), o polêmico defensor da Revolução de 30, interventor do Estado de Minas Gerais e ministro da Educação e da Saúde no Estado Novo de Getúlio. Entre outras controvérsias envolvendo o político, Capanema é “acusado” de cooptar intelectuais como seu chefe de gabinete, o poeta Carlos Drummond de Andrade e o pintor Cândido Portinari para o regime Vargas. Nascido em Pitangui (MG), formou-se em Direito em 1924, em Belo Horizonte, e foi o mais longevo ministro da Educação da história do país, de 1934 a 1945. “Capanema” é o livro de estreia do historiador Fabio Silvestre Cardoso e saiu pela Editora Record.

Machado faz 180 anos

Amanhã, 21, completam-se 180 anos do nascimento, no Rio de Janeiro, de Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908). Filho do brasileiro Francisco José de Assis e da açoriana Maria Leopoldina Machado de Assis, estreou na literatura em 1855 com a publicação de um poema no jornal Marmota Fluminense. Consagrado ainda em vida pela vasta produção em romance, conto, teatro, poesia, crítica e tradução (obra completa em pdf no site machado.mec.gov.br) tornou-se o mais respeitado e influente escritor brasileiro de todos os tempos.

O escritor e crítico Silviano Santiago comenta seu livro “Machado” em entrevista ao Canal Livre, de abril de 2017, apresentado pelo jornalista Ricardo Boechat

Uma das melhores (e confiáveis) fontes de pesquisa on-line sobre Machado, o site machadodeassis.org.br, da Academia Brasileira de Letras, traz da bibliografia completa à teses e monografias sobre o escritor.

Nelson para inglês ler

Em matéria publicada pela TV Folha em 2012, por ocasião do centenário de nascimento do escritor, Ruy Castro fala sobre a importância de Nelson para a literatura brasileira

Conforme notícia que chega pelo Estadão, a quinta-feira e o sábado passados foram dias de celebrações em torno da obra do dramaturgo Nelson Rodrigues (1912-1980) em Londres. O autor, como lembra a matéria assinada por Ubiratan Brasil, é pouco conhecido em outras línguas, mas foi tema de um “festival” na capital britânica, marcado, entre outras iniciativas, pelo lançamento de sete de suas peças traduzidas pela primeira vez para o inglês britânico. Reunidas num único volume, foram traduzidas as peças “Vestido de Noiva”, “Perdoa-me por Me Traíres”, “Toda Nudez Será Castigada”, “Os Sete Gatinhos”, “Valsa Número 6”, “Anjo Negro” e “Álbum de Família”.