Referência para crianças e adolescentes

moinhodacascata
Moinho da Cascata – Prédio de 1905, em Caxias do Sul, será a sede do Instituto Quindim.

Boa notícia que chega pelo blog “Era Outra Vez”, de Bruno Molinero, no site da Folha. Caxias do Sul ganha, a partir de 30 de novembro, uma biblioteca com 5 mil títulos infanto-juvenis de todo o mundo. A iniciativa, batizada de “Instituto de Leitura Quindim”, chega com a promessa de ser um dos principais centros de referência no assunto. Os visitantes, segundo o jornalista, poderão fazer consultas no local e usuários cadastrados poderão levar livros para casa por até 15 dias. O espaço terá ainda centro de pesquisa, livraria e, a partir do ano que vem, um prêmio literário anual.

 

A polêmica do aparelho sexual

livro-aparelho-sexual-e-cia-1452865401507_300x300

A precariedade do debate político aliada ao que a de mais retrógado na sociedade brasileira, acabou por colocar na semana passada “Aparelho Sexual e Cia.” no centro da “Polêmica do Momento”. O título, lançado pelo selo juvenil da Companhia das Letras em 2007 e hoje esgotado, trata de aspectos da sexualidade, com sólida base pedagógica e rigor científico”, segundo comunicado que a editora publicou depois do bafáfá criado em torno do livro. No melhor estilo “tiro pela culatra”, a Companhia já anunciou o relançamento do livro no país e, em entrevistas a veículos de imprensa brasileiros posteriores à celeuma, a coautora, a francesa Hélène Bruller, aproveitou para agradecer o impulso nas vendas.

Trechos do comunicado:

“A editora Companhia das Letras reitera que confia no conteúdo do livro Aparelho sexual e Cia, uma obra que enfoca todos os aspectos da sexualidade, com sólida base pedagógica e rigor científico. Justamente por sua seriedade e pela importância do tema — cuja dificuldade de tratamento foi superada pela leveza na abordagem de assuntos como a paixão, as mudanças da puberdade, a contracepção, doenças sexualmente transmissíveis, pedofilia e incesto —, a obra foi publicada em 10 línguas, vendeu mais de 1,5 milhões de exemplares no mundo, e foi transformada em exposição, que ficou em cartaz duas vezes na Cité des Sciences et de l’Industrie, em Paris, e viajou por 7 anos pela Europa, sem que tivesse recebido qualquer acusação ou reprimenda. Ao contrário, virou um modelo de como informar os jovens sobre temas importantes e incontornáveis, a partir de um tratamento comprometido e cuidadoso.”

Gostaríamos de lembrar que Aparelho sexual e Cia foi lançado pelo selo juvenil da editora em 2007, e no nosso catálogo era sugerido para o 6º, 7º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental, ou seja, para alunos de 11 a 15 anos. A indicação de cada escola é livre, a Companhia das Letras não tem nenhuma interferência sobre ela.

“O conteúdo da obra nada tem de pornográfico, uma vez que, formar e informar as crianças sobre sexualidade com responsabilidade é, inclusive, preocupação manifestada pelo próprio Estado, por meio de sua Secretaria de Cultura do Ministério da Educação que criou, dentre os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), um específico à “Orientação Sexual” para crianças, jovens e adolescentes.”  

“Ao contrário do que afirmou erroneamente o candidato à Presidência em entrevista ao Jornal Nacional na noite de 28 de agosto, ele nunca foi comprado pelo MEC, como tampouco fez parte de nenhum suposto “kit gay”.”

Clube para pequenos leitores

Os clubes de assinatura de livros voltaram a ganhar destaque no mercado brasileiro e uma boa opção para quem tem criança em casa ou quer presentear é o do Expresso Letrinhas, mantido pelo selo infantil da Companhia das Letras, o Companhia das Letrinhas (www.expressoletrinhas.com.br). Ao preço único de R$ 54,90 mensais mais frete – R$ 8, Sudeste, Centro-Oeste e Sul e R$ 11, Norte e Nordeste -, a assinatura dá direito a dois títulos do catálogo por mês, um clássico e outro de acordo com a faixa etária escolhida. É da editora, entre outros best-sellers, as séries do “Capitão Cueca” e do “Dr. Seuss” e do fenômeno recente “A Parte que Falta”.