Apoio aos pequenos livreiros

Sebo em Brasília. Foto: diaonline.ig

Na mobilização da sociedade no enfrentamento à pandemia do Novo Coronavírus, a Companhia das Letras, um dos principais grupos editoriais do país, a exemplo de vários outros atores do mercado, tomou algumas iniciativas como liberação de conteúdo gratuito de livros eletrônicos e apoio aos pequenos livreiros. Em post publicado no blog da editora, o presidente da Companhia, Luiz Schwarcz, faz um apelo para que todos se lembrem “de quem nos acompanha pela vida afora, de quem estamos apartados pela força das circunstâncias”, especialmente as pequenas livrarias – com as portas fechadas e sem um sistema de comércio eletrônico próprio. A editora está oferecendo sua logística para ajudar distribuidoras e livrarias em suas vendas on-line. Os detalhes podem ser obtidos pelo e-mail cialogentrega@companhiadasletras.com.br.

Magazine Luiza arremata Estante Virtual em leilão

Imagem do blog Estante Virtual

O Magazine Luiza é o novo dono da Estante Virtual. Em leilão realizado na quinta-feira passada, a rede varejista levou o marketplace de livros novos e usados por um lance de R$ 31 milhões. Fundada em 2005 e adquirida pela Cultura em 2017, a Estante Virtual é o portal de comércio eletrônico de livros que reúne o maior número de sebos e livreiros no país e tem um acervo de quase 20 milhões de livros disponíveis.

Leitura em alta

Imagem original: Publishnews

Com as duas maiores redes de livraria do Brasil, a Saraiva e a Cultura, em processo de recuperação judicial desde o ano passado, a Leitura caminha para se consolidar como dona do maior número de pontos de venda no país. Segundo os repórteres Bruno Molinero e Rogério Gentile, do jornal FSP, a rede, fundada em Belo Horizonte, em 1967, conta hoje com 72 lojas físicas e inaugura uma nova unidade na semana que vem no Shopping Ibirapuera, em São Paulo, e se iguala ao número de livrarias da Saraiva. Já em março, inaugura loja em Juiz de Fora e em abril, mais uma na capital paulista. A estimativa da rede é encerrar o ano com sete novas lojas no mercado.

Saraiva despejada

New York City Center, do grupo Multiplan

Em processo de recuperação judicial desde o ano passado, a rede de livrarias Saraiva, segundo nota do colunista Lauro Jardim (O Globo) foi notificada por mais uma ação de despejo. Dessa vez por parte de um centro de compras do Rio de Janeiro, o New York City Center. Segundo o jornalista, a Saraiva acumula uma dívida de R$ 650 mil em aluguéis atrasados com o centro comercial. O último relatório apresentado pelo administrador judicial da Saraiva dá conta de que 30 das 73 lojas da rede são objeto de ações de despejo na Justiça. A dívida total declarada pela rede, segundo a revista Exame, é de R$ 675 milhões.

Sem livraria, sem museu, sem teatro

Pesquisa divulgada essa semana pelo IBGE revela que o número de cidades brasileiras com ao menos uma livraria caiu de 42,7% em 2001 para 17,7% em 2018. Ainda sobre o acesso a equipamentos culturais no país, o mesmo estudo mostra que em 2018, 32,2% da população brasileira morava em municípios sem museu; 30,9%, sem teatro ou sala de espetáculo; 39,9%, sem cinema; 18,8% sem rádio AM ou FM local e 14,8%, sem provedor de internet.